O consumidor brasileiro está mais exigente e o mercado é obrigado a se reinventar constantemente, o que deixa o cliente com uma infinidade de opções. Nesse contexto, a qualidade torna-se um item imprescindível para as indústrias que desejam preservar a fidelidade dos consumidores. Seja qual for o setor de industrialização, as pessoas não têm a exata noção dos procedimentos que uma empresa procura adotar para garantir eficiência e segurança de seus produtos e serviços, mas costumam identificar os resultados e respondem à lógica da preferência do melhor ao pior – por isso a importâncias das certificações oficiais e premiações de mercado.

Em 2001, a Plascalp foi certificada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e recebeu seu atestado de Boas Práticas de Fabricação (BPF). Esse reconhecimento atesta e consolida a Plascalp como uma empresa que busca estabelecer em seu modelo de gestão uma visão estratégica onde a qualidade permeia a condução de todos os seus negócios, ações e projetos.

Para a certificação BPF são avaliados itens técnicos de todos os setores das empresas. No caso de indústrias, por exemplo, são analisados almoxarifado, utilidades (sistemas de água, ar, etc), produção, controle de qualidade e garantia da qualidade, entre outros. Todos os pontos analisados estão discriminados nas normas específicas publicadas pela Anvisa.

Além de constituir um requisito de legislação nacional, as Boas Práticas de Fabricação proporcionam, entre outras coisas, padronização de procedimentos de fabricação e, sobretudo, mudança do padrão de comportamento dos funcionários, o que resulta na utilização mais racional de insumos e na otimização de processos, favorecendo a melhoria da produtividade.

É importante salientar que, por estarem fundamentadas em procedimentos e controles preventivos e avaliação de resultados, as Boas Práticas de Fabricação têm papel fundamental no aperfeiçoamento da qualidade, o que se traduz por redução ou até eliminação do potencial de erro.

BPF

As Boas Práticas de Fabricação integram um conceito que vem sendo cada vez mais requisitado, pois o mercado estabelece postura preventiva para que esses itens possam ser atendidos para evitar danos na instalação, no processo e, sobretudo no produto final.